16 Outubro 2012

Não tenho nada



Não tenho nada. Nunca tive. Tenho apenas aquilo que sou. Pura e simplesmente. Não sei se é muito ou pouco, sei apenas o quão difícil é ser-se quem se é, sem rima nem mestria, perante a magnitude dos gestos que marcam a inevitabilidade do destino. Do alto desta estatueta peregrina que sou eu, às vezes sinto que ando em círculos, presa a uma geometria obscena, onde tudo parece imutável e onde a única coisa que muda não é o caminho, mas a perspectiva.
Ou se calhar é ao contrário. Não sei. Não sei nada.
Entre a dor e a sombra, tudo o que perdura permanece assim... suspenso no tempo dos círculos infinitos. Às vezes a vista lança-se feroz para lá do horizonte daquilo que nunca serei. Sinto medo e volto atrás. Depois há aqueles dias em que ganho coragem e toco muito ao de leve bem no centro desse círculo que é meu. E lá encontro sempre a dor escondida, que arde aos poucos, no meio de uma chama que não se extingue. Assalta-me a vontade de fugir para um espaço suspenso no universo das coisas simples. Noutros dias pego numas aguarelas e começo a colorir o futuro. Mas de que cor? De que cor é que se pinta o futuro? De que cor é que se pinta uma sombra? Ela olha-me e responde-me com um sorriso de ironia. Já travamos duras batalhas eu e a minha sombra. Rendi-me no dia em que percebi que sempre que o sol me acariciava o rosto, era ela que me apoiava as costas.


07 Março 2012

Let's go

06 Março 2012

Embrace me....






20 Fevereiro 2012





12 Fevereiro 2012

Finding what you love...



“From my experience, you can’t wait around to find what you love.
You gotta work your ass off. And when you find what you love by doing piles and piles of work."
Kate Bingaman Burt

02 Fevereiro 2012

Imagination



"There are two ways to reach me: by the way of kisses or by way of the imagination.
But there is a hierarchy: the kisses alone don't work."


30 Janeiro 2012



17 Janeiro 2012

You and I are equal




You and I are equal.
You and I are different.
You and I are the same.


14 Janeiro 2012



12 Janeiro 2012

Everybody gets told to write about what they know. The trouble with many of us is that at the earlier stages of life we think we know everything — or to put it more usefully, we are often unaware of the scope and structure of our ignorance.
Thomas Pynchon